29 de mar de 2009

.

Nada paga a sensação de ser livre. Acho que isso é o mais importante na minha vida agora. Tornar a ser quem eu realmente sou. Sinto as coisas voltando cada uma para seu lugar. Já consigo fazer planos, sonhar. E construir meu futuro e meu porto, independente de quem esteja ao meu lado. Hoje não tenho medo, nem vergonha (e acho que nem mágoa também) de falar que a minha vida com ele era muito pesada. Como se minha energia fosse o tempo todo sugada. Embora toda a turbulência que houve durante a separação, acho que foi bom ter acontecido assim. Por ter sido de uma forma que fossem colocados todos os pontos finais, sem possibilidades de retorno. Não sinto mais saudades daquela vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário