1 de jun de 2011

Meu Milagrário.

Durante quatro meses mantive o blog fechado. Imagine, me privar de mim mesma, manter o meu catinho fechado.
Hoje, pela manhã, percebi a importância que este blog tem pra mim, desde quando pensei em fazê-lo. Meu blog é o meu Milagrário Pessoal. Meu relicário. (Explicarei isso melhor em outro post).
Eu não posso me manter trancada por conta das opiniões alheias. É reafirmar aquilo que não sou. De certo, tudo aqui expresso pode gerar infinitas interpretações, assim como a arte. Uns gostam, outros acham bizarro... E nisso se dinamiza a Vida.
A minha idadentidade é construida por mim mesma. Das questões íntimas, que me atormentam ou enobrecem o meu espírito, até as máscaras sociais, que todos usamos no dia-a-dia. Sou como sei que sou. É esse o SER EU que escolho.
Sou paixão, sou encantamento, sou música, sabor e cheiro. Também sou dor, insegurança, solidão. Sou Frida. Sou CAROL REZENDE.
Me leia. Apenas. Se quiser, contribuições sempre serão bem vindas. Estou aprendendo a lidar com comentários negativos e com coisas ruins que pensam de mim.
Na Vida, tudo é válido.
Escrevi isso no ônibus, enquanto ouvia 'Clocks' e pensava no pão de queijo de Tiago Pi (mas isso também é outro post).

3 comentários:

  1. Carol, tudo vale a pena se a alma não é pequena; já dizia o poeta. E a sua não é. Sua alma é enorme e ampla como tudo o que sente. Escrever diminiui essa ansia de vida que a gente tem e não sabe bem o que fazer dela. Continue escrevendo sempre. Pinte com as letras as emoções mais difusas. Não pare. Filtre as coisas ruins, cresça com as boas. Keep walking! Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Frida, te espero no meu blog:

    dê um pulinho lá assim q puder!

    http://cariboxoxo.blogspot.com/

    ResponderExcluir